Case Sindiônibus | Biometria facial para combate a fraude no bilhete único

A parceria entre a Empresa 1 e o Sindiônibus começou em 2004. De lá pra cá, a inovação não parou. Com muito orgulho, compartilhamos este caso de sucesso em uma série de 7 vídeos que mostram o uso eficiente da tecnologia para a gestão de qualidade e modernização do transporte público. Este episódio é sobre o uso da biometria facial para combate a fraude.

 


 

O Bilhete Único é um programa de integração temporal que permite o uso do sistema por até 2 horas, pagando apenas 1 tarifa. Juntos, BU Urbano e Metropolitano beneficiam os usuários com até 1.8 milhões de integrações temporais por mês. Um volume altíssimo de viagens que movimenta o sistema e hoje é monitorado por meio da biometria facial para combate a fraude, com Sigom Vision.

A biometria facial foi condicionante para a implantação deste modelo de integração na cidade. Embora estudos técnicos comprovem que para percorrer todo o perímetro urbano da cidade o passageiro necessitaria de no máximo 3 passagens, sendo 1 pagamento e 2 transbordos, a realidade do uso do BU se mostrou muito diferente. Com o auxílio do Sigom Vision, o volume de bloqueio de cartões devido a fraudes ou uso indevido chega a 4 mil por dia.

Para atender realidades complexas de benefício como é o caso do Sindiônibus, a Empresa 1 vem realizando evoluções constantes em suas soluções. Uma das evoluções que promete ainda mais eficiência no combate à fraude é a possibilidade de atuação mais rápida, já que os validadores estão online e as fraudes podem ser detectadas mais rapidamente.

O resultado é surpreendente. Veja neste vídeo!

 

Observação: Este case é representado com dados operacionais fornecidos pelo SINDIÔNIBUS em 2020. Estes dados são dinâmicos e aqui configuram um aspecto ilustrativo para entendimento do porte desta grande operação

Brasil