13/08/2019 Saúde

É possível treinar um software de biometria facial?

Recentemente o Google foi muito criticado por comprar fotos para treinar seu software de biometria facial. A gigante da internet confirmou a investida como forma de levantar imagens reais, capazes de aprimorar o recurso do seu próximo smartphone.

E o que isso tem a ver com o processo de verificação de beneficiários na saúde?

Diretamente, não existe relação. Porém, nos ajuda a fazer uma análise sobre a importância de buscar tecnologias robustas, de empresas experientes.

Afinal, o Google está certo: quanto mais “ treinado” for um software de biometria facial, melhor ele será. Com um número maior de reconhecimentos é possível, por exemplo, evoluir dinamicamente a interpretação lógica da face das pessoas. Garantindo assim a assertividade do software.

O volume de dados no sistema de biometria facial está diretamente ligado à quantidade de clientes cadastrados na base e a confirmação registrada pelo sistema durante o processo de inspeção.

O que representa “treinar o software de biometria” na saúde:

Quando uma operadora de saúde usa a biometria facial como parte do processo de elegibilidade, ela precisa cadastrar toda a base de clientes no software de verificação. Esse processo acontece naturalmente durante um atendimento.

Mas, com o tempo, as pessoas envelhecem e o sistema precisa acompanhar a evolução da face delas. Para algumas soluções de mercado, isso significa recadastrar os usuários a cada 5 anos.

Em um universo de 100.000 pessoas, por exemplo, dá para imaginar as filas para recadastro…..

É aí que entra a necessidade de um software capaz de aprender e evoluir com o tempo.

Para proteger os nossos clientes, nossa solução utiliza uma ferramenta de Inteligência Artificial que automatiza o processo evolutivo das imagens usadas para validação da elegibilidade. A cada atendimento o sistema faz a inclusão de novas fotos, alimentando o processo de aprendizagem. Desta forma, o cadastro se mantém permanentemente atualizado, eliminando a necessidade de recadastramento.

Esta tecnologia só é possível porque temos uma maturidade no sistema, capaz de realizar mais de 50 milhões de reconhecimentos faciais por mês.

Concluindo, software de biometria facial sem estes requisitos… nem de graça.

Brasil