22/03/2019 Saúde

Dez motivos para escolher a biometria facial no processo de verificação de identidade

A biometria facial representa uma evolução tecnológica em relação a outros tipos de biometria. Quando falamos no uso desta tecnologia para o controle de acesso à serviços de saúde, as vantagens da biometria facial em relação à outros métodos de controle ficam ainda mais evidentes.

Mesmo com os avanços, alguns operadores de saúde ainda são reféns da  biometria digital (finger), sendo obrigados a controlar processos de implantação complexos e de alto nível de manutenção. Tudo isso porque acreditam que a biometria digital é mais barata. Falso!

O que levar em consideração

Para acabar com este mal entendido, listamos 10 diferenciais que vão te mostrar que a biometria facial é a melhor escolha.

  1.  A biometria facial utiliza webcam de mercado com custo de aquisição  menor que um leitor digital. Além disso, como estes equipamentos são comercializados por vários fornecedores, fica mais fácil negociar.
  2. Como o equipamento de captura, a câmera, não exige contato, a durabilidade é maior. Ou seja, demanda menos investimento para manutenção.
  3. O processo de instalação é mais simples e consequentemente mais rápido e barato. Não é necessário instalar client ou applet nos prestadores. O que reduz a necessidade de suporte por parte da T.I. da operadora.
  4. A captura da foto para o cadastro do beneficiário pode ser feita no próprio prestador, no momento do primeiro atendimento com uso da biometria facial. Aqui vale uma observação: temos conhecimento de casos em que a recepcionista cadastrava o próprio dedo para todos os clientes. Isso não será possível com a biometria facial, concorda?
  5. A biometria facial é completamente aderente no caso de validação de idosos e pessoas que tem dificuldade com digitais.
    A precisão da biometria baseada em faces aumenta junto a idade do indivíduo, enquanto a precisão das impressões digitais diminui. Logo, o controle é maior e efetivo.
  6. A validação facial é feita considerando os 5 últimos atendimentos. Ela  acompanha as modificações faciais e dispensa processos de recadastramento (que consomem tempo e planejamento).
  7. A biometria facial gera uma prova (foto) fácil de ser auditada. Com isso não é necessário equipe especializada para comprovar uma fraude. Além de significar mais segurança para a operadora auditar, e negar o atendimento quando ele não for adequado.
  8. A solução de biometria facial pode ser integrada a um app mobile.  O que viabiliza o controle em casos como: prestadores de baixo volume, pacientes internados, coleta domiciliar e check-in em consultórios.
  9. Com um equipamento de captura de menor custo a biometria facial é mais precisa que a digital. Logo, se alcança um nível de qualidade maior no processo de identificação com um investimento menor na infraestrutura.
  10. As operadoras tem muitos pontos de atendimento, multiplique estes por  mais de R$ 300,00,  esta  é a diferença de custo entre o leitor de finger e a webcam homologada pela nossa solução.

Esperamos que a partir de agora, quando pensar em investir em uma nova tecnologia para controle de fraude leve todos estes diferenciais em consideração.

Se quiser saber mais sobre como o Oneself tem ajudado operadores de saúde  a otimizar o processo de elegibilidade e aumentar a segurança, fale com nosso time.

E se você ainda não está preocupado com a fraude por empréstimo de carteirinha, te convidamos a ler post: O CUSTO DAS FRAUDES PARA OPERADORAS DE PLANO DE SAÚDE.

Brasil