26/09/2018 Transporte

Cartões EMV no transporte público: Conceitos que precisa entender

Os cartões EMV são uma forte tendência no transporte público em todo o mudo. Neste artigo vamos explicar alguns conceitos que você precisa entender a respeito da tecnologia e sua forma de funcionamento.

O que é EMV?

Que o EMV é um padrão de especificações para pagamentos com cartões inteligentes com chip (smartcards), criado em colaboração pelos principais bandeiras, Europay, MasterCard e Visa, provavelmente você já saiba.
Talvez, também saiba que ele nasceu para substituir o armazenamento de informações na tarja magnética, um modelo frágil e obsoleto, e que sua função é padronizar a “conversa” entre cartões e terminais de pagamento.

Como o EMV funciona?

As especificações EMV foram desenvolvidas para definir um conjunto de requisitos que garantam a interoperabilidade entre cartões de pagamento e terminais baseados em chips com padrões seguros.

Além disso, o EMV define regras relacionadas às:

  • Modalidades de operação dos cartões
  • Características físicas e elétricas da mídia
  • Estrutura dos cartões de um ponto de vista da segurança e interoperabilidade a nível global

Este é o padrão adotado pelas principais bandeiras de cartão de crédito e débito no mundo. Está presente na carteira
de quase todos os brasileiros, inclusive a sua. Podemos dizer que, provavelmente, você usa o padrão EMV todas as vezes que paga com o seu cartão de chip, digitando a senha de segurança, em uma máquina de POS.

Smartcards e cartões EMV no transporte público

Os smartcards, cartões inteligentes ou cartões com chip, não são novidade para o segmento de transporte público brasileiro. Eles são usados há mais de 20 anos nos sistemas de bilhetagem, mas com algumas diferenças importantes:

1 – Os smartcards adotados no transporte público praticamente nasceram na versão sem contato – ou “contactless”. Afinal de contas a agilidade no pagamento é uma premissa essencial do negócio.

2 – Apesar de serem smartcards, os cartões usados atualmente no transporte público não estão associados às bandeiras e não seguem as regras do padrão EMV.

Onde queremos chegar? Quando falamos em cartão com padrão EMV no transporte público estamos obrigatoriamente falando da versão sem contato. Um cartão que possa ser usado pelo passageiro exatamente da mesma forma como ele usa atualmente. Aproximando seu cartão no validador, sem necessidade de senha ou lentidão para embarque.

Aí entra uma das principais dúvidas dos nossos clientes: os cartões bancários sem contato já existem? Sim, eles já existem e apesar de ainda serem minoria, as bandeiras já tem prazo estipulado para migrar o modelo de emissão de cartões. Ou seja, fazer este cartão chegar na mão da população é só questão de tempo.

Vale falar que a tecnologia EMV não está necessariamente vinculada a um cartão. Ela também está disponível para aplicativos mobile, através da tokenização, ou em outros dispositivos que tenham o chip EMV sem contato, como por exemplo, as tecnologias vestíveis – conhecidas como wearables.

EMV na prática

Se você está se perguntando se isso já funciona no Brasil a resposta é sim! Confira nesta matéria da Revista Exame a divulgação do projeto da Masctercard Na Supervia, no qual temos a honra de participar como provedores da solução de Bilhetagem Eletrônica.

Para saber mais sobre as tecnologias disponíveis e os novos meios de pagamento, confira nossa linha de validadores.

 

Brasil